sexta-feira, 31 de julho de 2009

2º Arraial do CEPRO


O CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – tem o prazer de convidar para o 2º Arraial do CEPRO que ocorrerá neste domingo, dia 02 de agosto de 2009, das 11:00 às 17:00 horas.
Teremos músicas, brincadeiras, comidas típicas, bingo e a 2º edição do esperado Bazar do CEPRO, com diversos produtos a preços populares.

Local: Sede do CEPRO.

Venham e participem!


CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

quinta-feira, 30 de julho de 2009

O Petróleo Tem que Ser Nosso – Última Fronteira






O CEPRO - Centro cultural de Educação Popular de Rio das Ostras - informa que o Sindipetro-RJ e a AEPET estão convidando a todos para um evento muito especial. No dia 30 de julho, próximo, será lançado o filme O Petróleo Tem que Ser Nosso – Última Fronteira, no Cinema Odeon Petrobrás, no Centro do Rio de Janeiro. Na oportunidade será lançada, também, a cartilha da campanha O Petróleo Tem que Ser Nosso. Marcado para às 18h30, o lançamento do filme contará com apresentação do coral do Sindipetro-RJ, em seguida, a exibição do filme, que foi dirigido por Peter Cordenosi. A obra, que tem duração de uma hora, reúne depoimentos de intelectuais, políticos, trabalhadores, estudantes, líderes religiosos e militares. O roteiro se desenvolve em torno de uma inquietante e atual questão: diante das gigantescas reservas descobertas no Pré-Sal, que direção o País vai tomar? O presidente da AEPET, Fernando Leite Siqueira e o coordenador-geral do Sindipetro-RJ, Emanuel Cancella, farão a apresentação do evento. O filme foi patrocinado pelo Sindipetro-RJ e pela AEPET.
O CEPRO estará representado pela Professora Guilhermina Rocha, presidente de nossa entidade.
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

terça-feira, 28 de julho de 2009

Tempos de mudanças: um outro sindicalismo é possível

Não é segredo para ninguém que o atual Presidente da República – Luiz Inácio Lula da Silva – forjou sua vida política e pública a partir da sua atuação sindical como liderança metalúrgica consagrada durante a histórica greve do ABC Paulista em fins dos anos 1970.
Os tempos eram outros e àquela época começavam a ecoar as trombetas que viriam por abaixo as tristes muralhas da ditadura civil-militar imposta ao país desde o fatídico 1º de abril de 1964 (A mentira oficial datou o episódio em dia anterior para escapar do popular “Dia da Mentira”).
Já naquela época Lula ocupava o centro das atenções por suas ousadias, que surpreenderam a ditadura. Ele não vinha das tradicionais hostes da esquerda – era apenas, como no poema de Vinícius de Moraes, um operário em construção.
Hoje, é verdade, não se faz mais líder sindical e nem sindicalismo como antigamente. O mundo mudou, os homens e as mulheres mudaram. Tanto para pior, quanto para melhor. Daquele sindicalismo combativo e vitorioso nos restaram lembranças e lições.
Faço aqui este preâmbulo para registrar um fato alvissareiro. Nossa entidade sindical, o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (SEPE/RJ) acaba de dar posse, neste último dia 27, à sua nova diretoria. Em nosso município, Rio das Ostras, a posse da diretoria local já ocorreu no dia 20 deste mês.
Como representante regional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e da Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino no Estado do Rio de Janeiro (FETEERJ), venho tornar público meus votos por uma gestão (2009/2012) voltada para a defesa dos interesses da categoria e, no contexto mais geral, da classe trabalhadora – com competência e compromisso. O SEPE deve voltar às lutas e conquistas, que marcaram a história de nossa entidade.
A atual crise do sindicalismo se reflete no afastamento crescente entre categoria e diretoria. A falta de credibilidade no sindicato vem aprofundando a falta de legitimidade do mesmo. Com isso, abrem-se espaços perigosos para iniciativas aventureiras e oportunistas, contra as quais devemos também lutar.
Nossas bandeiras são conhecidas. Não à partidarização e ao divisionismo. O sindicato deve ser autônomo e independente de governos e de partidos. A construção sindical deve ser cotidiana e junto à escola e à categoria. O Sindicato deve ser transparente e democrático, com prestações de contas periódicas e respeito às opiniões divergentes e minoritárias. Deve promover o Orçamento Participativo e a eleição do Conselho Fiscal, que são estatutários. O sindicato deve também fortalecer a organização dos aposentados e dos funcionários administrativos, dentre outras propostas.
De imediato, o SEPE Rio das Ostras/Casimiro de Abreu deve buscar o diálogo e a negociação com as autoridades locais para defender os interesses da categoria e tratar de temas como elaboração do Plano de Carreira, Concurso Público e chamada dos concursados, abrir o debate sobre reajuste salarial e eleições de diretores de escola, gozo de férias remuneradas para os atuais contratados, entre outras reivindicações.
Por fim, conclamo diretorias e categoria para o fortalecimento dos nossos sindicatos nesta região e, em particular, nos municípios de Rio das Ostras, Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus e Macaé.
E a luta continua... Sempre.

Profª Guilhermina Rocha
Especialista em Educação e Historiadora
Presidente do CEPRO
Colunista do Jornal Razão - Rio das Ostras
Email: guilherminarocha@oi.com.br

CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

sexta-feira, 24 de julho de 2009

4º Arraiá da Filó - Amarflor


O CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – informa que ocorrerão nesta sexta-feira e sábado, dias 24 e 25 de julho, o 4º Arraiá da Filó, tradicional festa organizada pela da Associação de Moradores do Praiamar, Florestas das Gaivotas e Bosque da Areia (Amarflor).
A festa contará com diversas brincadeiras, barracas com comidas típicas e atrações musicais como Valmir Paranhos e Baiaco do Forró, além da apresentação da Quadrilha da Joana.

Prestigiem!

CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Férias Escolares: sinônimo de brincadeira.


“Minha boneca de lata
Bateu com a cabeça no chão
Levou mais de uma hora
Pra fazer a arrumação
Desamassa aqui pra ficar boa...”
(Domínio Público)


A indústria do lazer é fruto da sociedade capitalista em que vivemos. Seu surgimento remonta a Revolução Industrial, iniciada na segunda metade do século XVIII, que trouxe uma carga diária de trabalho exagerada para o trabalhador.
Trazendo o tema para o universo infantil podemos perceber que muitas coisas não estão mudadas. Desde a infância, o indivíduo está imerso na lógica da produção capitalista. Muitas vezes, as crianças cumprem uma agenda com horas rigorosamente marcadas para as suas atividades, determinadas pelos adultos, constituindo um esquema que se assemelha ao que encontraremos no mundo do trabalho.
A escola e a família se organizam de modo a estabelecer horários fixos para cada uma das tarefas, com pouca ou nenhuma flexibilidade. Assim as crianças crescem sem a vivência de espaços em que possam exercer a liberdade de escolha, seja para brincar, conversar ou até para simplesmente não fazer nada.
Piaget (1976) diz que a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança. Estas não são apenas uma forma de desafogo ou entretenimento para gastar energia das crianças, mas meios que contribuem e enriquecem o desenvolvimento intelectual. Ele afirma: O jogo é, portanto, sob as suas duas formas essenciais de exercício sensório-motor e de simbolismo, uma assimilação da real à atividade própria, fornecendo a esta seu alimento necessário e transformando o real em função das necessidades múltiplas do eu. Por isso, os métodos ativos de educação das crianças exigem todos que se forneça às crianças um material conveniente, a fim de que, jogando, elas cheguem a assimilar as realidades intelectuais que, sem isso, permanecem exteriores à inteligência infantil. ( Piaget 1976, p.160).
A indústria do lazer e do entretenimento cresce vertiginosamente em tamanho e poder e já emprega mais do que setores tradicionais da economia. Diariamente somos bombardeados por mensagens na mídia que nos incentivam a comprar esse ou aquele produto, a freqüentar esse ou aquele lugar da moda; em suma, ditam como devem ser nossos momentos de alegria.
Analisando este contexto historicamente, com a ascensão da burguesia na Idade Moderna, a concepção de trabalho produtivo passou a ser sinônimo de progresso e de salvação divina, ao passo que ociosidade, a negação dessa salvação, mesmo entre as classes abastadas.
Em Psicologia, aprendizagem é o processo de modificação da conduta por treinamento e experiência, variando da simples aquisição de hábitos à técnicas mais complexas. Por desenvolvimento, a designação do ato de desenvolver, progredir, crescimento paulatino.
A brincadeira infantil é um importante mecanismo para o desenvolvimento da aprendizagem da criança.
Neste sentido, de várias formas, o lazer e o exercício da ludicidade na sociedade não deveriam estar vinculados a lógica do mercado. Lamentavelmente, o lazer a serviço do capital. Cinema, televisão, esporte, parques temáticos, informática, casas de festas, shoppings, todo esse leque de opções faz parte do mercado multifacetado que caracteriza o mundo em que vivemos.
A chamada indústria cultural sobrevive baseada na idéia e na prática do consumo de produtos tidos como culturais, ainda que fabricados em série. Essa indústria seduz os indivíduos e indica o que deve ser entendido como útil e necessário na sua busca de padronizar e racionalizar todo e qualquer tipo de ação e de lazer.
Insisto numa afirmação - os desafios são muitos e nada melhor para se superar as dificuldades do que partir do discurso para a prática. Entendemos que este deve ser um compromisso de todos e todas. Devemos lutar por um modelo de desenvolvimento que seja socialmente justo, com valores éticos e respeito à soberania dos povos.
Concluo re-afirmando que a mais perversa armadilha da alienação é acreditar que o mundo “sempre foi assim” e, portanto, “sempre será”.

Profª Guilhermina Rocha
Especialista em Educação e Historiadora
Presidente do CEPRO
Colunista do Jornal Razão - Rio das Ostras
Email: guilherminarocha@oi.com.br

CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

terça-feira, 21 de julho de 2009

Academia Brasileira de Letras comemora 112 anos


A Academia Brasileira de Letras é uma instituição que foi fundada em 20 de julho de 1897. Composta por 40 membros efetivos e perpétuos, eleitos em votação secreta e 20 sócios correspondentes estrangeiros, tem por fim o cultivo da língua e a literatura nacional. A sessão inaugural da Academia ocorreu numa sala do Pedagogium, na Rua do Passeio, na qual estiveram presentes dezesseis acadêmicos. Com discursos de Machado de Assis e dos também escritores Rodrigo Otávio e Joaquim Nabuco fez-se a abertura dos trabalhos de uma das mais importantes Academias Literárias do mundo.
Trecho do discurso inaugural de Machado de Assis:
Senhores, investindo-me no cargo de presidente, quisestes começar a Academia Brasileira de Letras pela consagração da idade. Se não sou o mais velho dos nossos colegas, estou entre os mais velhos. É símbolo da parte de uma instituição que conta viver, confiar da idade funções que mais de um espírito eminente exerceria melhor. Agora que vos agradeço a escolha, digo-vos que buscarei na medida do possível corresponder à vossa confiança.
...Passai aos vossos sucessores o pensamento e a vontade iniciais, para que eles o transmitam aos seus, e a vossa obra seja contada entre as sólidas e brilhantes páginas da nossa vida brasileira. Está aberta a sessão.
Para comemorar essa importante data, a ABL promoverá a solenidade de entrega de seus Prêmios Literários para o ano de 2009 no Salão do Petit Trianon, a partir das 17h30min do dia 23 de julho.
O Prêmio Machado de Assis, no valor de R$ 100 mil, o mais importante da ABL será entregue ao escritor catarinense Salim Miguel. Os Acadêmicos Marcos Vilaça, Lêdo Ivo, Nélida Piñon, Alberto da Costa e Silva e Moacyr Scliar integraram a Comissão Julgadora responsável pela escolha do escritor laureado. Entre outros autores que já receberam o Prêmio Machado de Assis estão Ferreira Gullar, Fernando Sabino, Antonio Candido e Mário Quintana.
Salim Miguel, o premiado da noite, com mais de 30 volumes publicados, nasceu no Líbano e é reconhecido como um dos mais destacados ficcionistas brasileiros, além de contista, cronista e ensaísta. Entre os seus romances, destacam-se "NUR na Escuridão", "A Vida Breve de Sezefredo das Neves, poeta" e "Mare Nostrum".


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Feliz Dia do Amigo




O CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – deseja a todos os amigos e amigas um Feliz Dia do Amigo.
Mas você sabe como essa data passou a ser comemorada?
De acordo com sites especializados um argentino teria criado o Dia do Amigo para homenagear a chegada do homem à Lua, em 20 de julho de 1969. Exatos 40 anos, a data parece que aos poucos vai ganhando adeptos em diversos lugares, inclusive merecendo leis e decretos para torná-la oficial.
Ter amigos é muito importante, mesmo por que os seres humanos são indivíduos sociais. Alguns estudos científicos e sociais mostram que ter amigos faz com que as pessoas se recuperem mais rápido de doenças ou depressões, como afirma Ailton Amélio da Silva, psicólogo do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP).
De acordo com Antonio Carlos Amador Pereira, psicólogo, psicoterapeuta e professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC/SP), a amizade é necessária para todos. "Tanto é que as crianças, quando não têm amigos, inventam os imaginários."
Amigos e amigas, reais ou imaginários, vocês fazem o CEPRO ser uma realidade.

Feliz Dia do Amigo!!!

CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

domingo, 19 de julho de 2009

Bazar do CEPRO - O Valor da solidariedade







O CEPRO - Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras realizou neste último domingo, dia 19 de julho de 2009, o 1º BAZAR BENEFICENTE.
Diversos produtos, entre roupas, DVD´s, CD´s e peças de artesanato produzidas pela Oficina de Arte e Reciclagem do CEPRO, responsável pela grande procura ao Bazar, foram comercializados. A venda de tais produtos ajudará a manter esse importante projeto que é o CEPRO.
O 1º Bazar do CEPRO foi organizado na própria sede do CEPRO. Em breve estaremos realizando outras edições.
A direção do CEPRO agradece aos nossos amigos e amigas pela importante participação!

CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

sábado, 18 de julho de 2009

Mestre Vitalino



Vitalino Pereira dos Santos (Ribeira dos Campos, PE 1909 – Caruaru, PE 1963). Ceramista popular e músico. Filho de lavradores, ainda criança começou a modelar pequenos animais com as sobras do barro usado por sua mãe na produção de utensílios domésticos, para serem vendidos na feira de Caruaru. Ele criou, na década de 1920, a banda Zabumba Vitalino, da qual era tocador de pífano principal. Mudou-se para o povoado Alto do Moura, para ficar mais próximo ao centro de Caruaru.
Sua atividade como ceramista permaneceu desconhecida do grande público até 1947, quando o desenhista e educador Augusto Rodrigues organizou no Rio de Janeiro a 1ª Exposição de Cerâmica Pernambucana, com diversas obras suas. Seguiu-se uma série de eventos que contribuíram para torná-lo conhecido nacionalmente, entre elas foram publicadas diversas reportagens sobre o artista.
Em 1955, integrou a exposição Arte Primitiva e Moderna Brasileiras, em Neuchatel, Suíça. O Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais e a Prefeitura de Caruaru editaram o livro Vitalino, com texto do antropólogo René Ribeiro e fotografias de Marcel Gautherot (1910 - 1996) e Cecil Ayres. Nessa época, conheceu Abelardo Rodrigues, arquiteto e colecionador, que formou um significativo acervo de peças do artista, mais tarde doadas para o Museu de Arte Popular, atual Museu do Barro de Caruaru.
Mestre Vitalino, em 1960, realizou uma viagem ao Rio de Janeiro e participou da Noite de Caruaru, organizada por intelectuais como os irmãos João e José Condé, ocasião em que suas peças foram leiloadas em benefício da construção do Museu de Arte Popular de Caruaru. Participou de programas de televisão e exibições musicais, compareceu a eventos e recebeu diversas homenagens, como a Medalha Sílvio Romero. Nessa ocasião, a Rádio MEC realizou a gravação de seis músicas da banda de Vitalino, lançadas em disco pela Companhia de Defesa do Folclore Brasileiro na década de 1970. Em 1961, atendendo a pedido da Prefeitura de Caruaru, doou cerca de 250 peças ao Museu de Arte Popular, inaugurado naquele ano.
Em 1971, foi inaugurada no Alto do Moura, no local onde o artista residiu, a Casa Museu Mestre Vitalino. No espaço, administrado pela família, estão expostas suas principais obras, além de objetos de uso pessoal, ferramentas de trabalho e o rústico forno a lenha em que fazia suas queimas.
Se o grande Mestre Vitalino estivesse vivo teria completado neste último dia 10 de julho, cem anos de vida.


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

quarta-feira, 15 de julho de 2009

1º BAZAR BENEFICENTE

Queridos Amigos e Amigas,

O CEPRO - Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – convida a todos para participar de seu 1º BAZAR BENEFICENTE.

Colocaremos à venda peças de artesanato produzidas pela Oficina de Arte e Reciclagem do CEPRO e algumas doações como roupas, sapatos, CD’s e DVD’s, brinquedos etc.
Além de comidas e bebidas.

Participe deste evento beneficente colaborando com o CEPRO.
Preços a partir de R$ 1,00.

Data: 19 de Julho de 2009 (domingo)
Horário: 9:00 às 14:00.

Local: Sede do CEPRO.


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com

CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

terça-feira, 14 de julho de 2009

Oficina de Arte e Reciclagem



Hoje, o Brasil produz 88 milhões de toneladas de lixo por ano, cerca de 440 quilos por habitante. Consumir menos é fundamental!
Com esta preocupação o CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – tomou como iniciativa a organização da Oficina de Arte e Reciclagem onde empregamos a arte como um agente de transformação social, em conjunto, com os projetos de intervenção socioambiental e as campanhas em defesa do meio ambiente.
A reciclagem é um assunto muito comentado nos dias atuais. No entanto, nem todos percebem a real necessidade de termos uma cidade mais limpa, de economizarmos os recursos naturais para um futuro com mais qualidade de vida.
PROJETO: O LIXO VIRA ARTE.
A Oficina de Arte e Reciclagem tem como objetivo conscientizar a população sobre a formação de hábitos relacionados à limpeza do meio ambiente em que vivemos, e ao cuidado com o desperdício e a preocupação com o consumismo visando ao não esgotamento dos recursos naturais.
Este projeto surge da necessidade de gerar condições, dentro da comunidade, e a inserção da população de baixa renda no mercado de trabalho. Resgatando a auto-estima e desenvolvendo uma atividade socioambiental. Organizando suas produções em feiras, exposições, etc.
O projeto Lixo vira Arte! ensina a reutilizar materiais como: jornais, garrafas PET, papelão, caixa de leite, revistas para produzir objetos de utilização tanto para adultos quanto para crianças. Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Programação
1º Semestre/2009
Período: de 30 /3/09 à 31/7/09
1º Módulo – Jornal e Revista (técnica de cestaria, utilitários).
2º Módulo – Tetra pak (leite, suco...), jornal, decupagem (filtro de papel de café).
3º Módulo – Mosaico (embalagem de amaciante), papelão e fuxico (aproveitamento de retalhos).
2º Semestre/2009
Período: de 18 /8/09 à 10/12/09
1º Módulo – Biscuit e pintura (reaproveitamento de latas e vidros).
2º Módulo – Tetra pak (leite, suco...), jornal, decupagem (filtro de papel de café).
3º Módulo – Mosaico (embalagem de amaciante), papelão e fuxico (aproveitamento de retalhos).
4º Módulo – PET.
Horário de funcionamento: 3 ª e 5ª feiras.
Das 14h às 16h.
Participe!

CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras
Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com
CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras

domingo, 12 de julho de 2009

Oficina de Arte e Reciclagem


A reciclagem é um assunto muito comentado nos dias atuais. No entanto, nem todos percebem a real necessidade de termos uma cidade mais limpa, de economizarmos os recursos naturais para um futuro com mais qualidade de vida.
Com esta preocupação o CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras tomou como iniciativa a organização da Oficina de Arte e Reciclagem onde empregamos a arte como um agente de transformação social, em conjunto, com os projetos de intervenção socioambiental e as campanhas em defesa do meio ambiente.
A Oficina Arte e Reciclagem tem como objetivo conscientizar a população sobre a formação de hábitos relacionados à limpeza do meio ambiente em que vivemos, e ao cuidado com o desperdício e a preocupação com o consumismo visando ao não esgotamento dos recursos naturais.
Este projeto surge da necessidade de gerar condições, dentro da comunidade, e a inserção da população de baixa renda no mercado de trabalho. Resgatando a auto-estima e desenvolvendo um atividade socioambiental. Organizando sua produções em feiras, exposições, etc.
O projeto Lixo vira Arte! ensina a reutilizar materiais como: jornais, garrafas PET, papelão, caixa de leite, revistas para produzir objetos de utilização tanto para adultos quanto para crianças.
Venha participe!

Dias de funcionamento:
2ª feira e 6ª feira - 14:00 horas às 16:00 horas
3ª feira e 5ª feira - 09:00 horas às 11:00 horas
Sábado - 09:00 horas às 12:00 horas
Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras - CEPRO
Avenida das Flores, n° 394 - Bairro Residencial Praia Âncora - Rio das Ostras
Tel.: 2760-6238