quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

A festa foi um sucesso






A confraternização de Natal do CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – foi um sucesso total.

O coral afinadíssimo, a ceia e distribuição de presentes... Ufa!
A alegria foi total e nós do CEPRO temos que agradecer a vocês, amigos e amigas, que fazem do CEPRO essa grande família.

Feliz Natal a todos e todas!!!


São os votos sinceros de:
Guilhermina Rocha; César Gomes; Peixoto; Jean; Rosilene; Fábio; Gabriela e Renata.

Para ver mais fotos da Festa acesse nosso perfil no Orkut:
Orkut do CEPRO.


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com

10 mil acessos

10 MIL ACESSOS
Nós do CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – temos o prazer de informar que nosso Blog, essa importante ferramenta de comunicação com nossos amigos e amigas, passou de 10 mil acessos.
É com grande satisfação que damos essa notícia. Entendemos que essa importante marca é fruto de nosso trabalho e do carinho de vocês.


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Festa de Natal do CEPRO




O CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – convida para a Festa de Natal do CEPRO, a ser realizada na sede do CEPRO, às 19:00 horas, no dia 22 de dezembro de 2009, terça-feira.

Veja o endereço do CEPRO no fim da postagem.

CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um mundo melhor e mais justo para todos e todas



Embalados pelos sinos e a animação de mais um Natal que chega, este cenário traz uma nova expectativa para 2010. A partir de 1º de janeiro, uma nova conjuntura sinaliza que devemos analisar as últimas eleições como um termômetro político para a corrida à sucessão presidencial que já começou.
Reafirmamos que não será tão simples este processo. Para isso, precisamos garantir qualidade de vida e formação de qualidade para que o nosso povo não seja manipulado como já foi outrora. A popularidade do atual presidente Lula, com a marca de mais de 80%, traduz o reconhecimento do povo com o compromisso com uma pauta mais social.
O final de 2009 se aproxima e algumas reflexões são necessárias. Aproveito o momento de celebração do Natal onde nossos sentimentos de solidariedade ficam mais a flor da pele.
Neste sentido, percebemos que ainda precisamos mudar para melhorar a qualidade de vida do nosso povo. Isto quer dizer “precisamos sair da lama”. E para diminuir mais as desigualdades sociais, são necessárias políticas públicas efetivamente comprometidas com esta causa. Onde garantem serviços essenciais como educação, saúde, trabalho, moradia, saneamento, transporte, cultura, segurança etc. Nossa lista pode ser extensa, mas a precarização do nosso povo humilde é histórica.
Sumarizando as análises apresentadas, pode-se dizer que a dinâmica recente do Rio de Janeiro é bem ilustrativa de como as transformações decorrentes de articulação de economia brasileira ao processo de globalização vêm afetando as metrópoles da periferia. Como foi visto, a abertura, o ajuste, o abandono das políticas industrial e do desenvolvimento regional e as novas orientações do Estado vêm tendo impactos expressivos sobre a divisão inter-regional do trabalho, a organização de produção e as relações de trabalho, com efeitos bastante adversos sobre a dinâmica econômica e as condições sociais dessas grandes cidades.
Agravando dificuldades históricas de absorção de forças de trabalho, onde presenciamos a desestruturação no mercado de trabalho, com uma flexibilização da relação social e trabalhista e a queda de remuneração dos trabalhadores.
Os jovens são particularmente atingidos por essa situação. Como o sistema educacional não conseguiu tê-los e o mercado de trabalho não os incorpora, muitos deles abandonam a escola e permanecem sem ocupação, desfiliados dos papéis que lhes são socialmente atribuídos, os de estudantes ou de trabalhadores.
Neste sentido, o sentimento também presente é que o investimento e aperfeiçoamento para a nossa população é fundamental.
Sabemos que sempre serão demandas crescentes.
Não existe receita pronta e a participação popular é uma parceira importante. A pauta deve estar comprometida com os direitos humanos, com a participação social e a implementação efetiva de programas e ações sobre os interesses sociais, não mais do seu próprio bolso.
Desejamos mais avanços nas áreas sociais, econômicas, políticas e culturais em nosso país e em nossos municípios.
Desejamos uma Felizcidade para todos e todas!


Profª Guilhermina Rocha
Especialista em Educação e Historiadora
Presidente do CEPRO
Colunista do Jornal Razão – Rio das Ostras


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

domingo, 13 de dezembro de 2009

Um Oceano de plástico




Durabilidade, estabilidade e resistência a desintegração. As propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades ao consumidor final, também o tornam um dos maiores vilões ambientais. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vem de terra firme.
No oceano pacífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Havaí e chega a meio caminho do Japão e atinge uma profundidade de mais ou menos 10 metros . Acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos.
Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas , bonecas, patos de borracha, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo exemplar possível de ser feito com plástico. Segundo seus descobridores, a mancha de lixo, ou sopa plástica tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos.
O oceanógrafo Curtis Ebbesmeyer, que pesquisa esta mancha há 15 anos compara este vórtex a uma entidade viva, um grande animal se movimentando livremente pelo pacifico. E quando passa perto do continente, você tem praias cobertas de lixo plástico de ponta a ponta.
A bolha plástica atualmente está em duas grandes áreas ligadas por uma parte estreita. Referem-se a elas como bolha oriental e bolha ocidental. Um marinheiro que navegou pela área no final dos anos 90 disse que ficou atordoado com a visão do oceano de lixo plástico a sua frente. "Como foi possível fazermos isso?" - "Naveguei por mais de uma semana sobre todo esse lixo".
Pesquisadores alertam para o fato de que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda estão em algum lugar. E ainda há o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de Curtis Ebbesmeyer, em algumas áreas do oceano pacifico podem se encontrar uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que o fitoplâncton, base da cadeia alimentar marinha.
Segundo PNUMA, o programa das nações unidas para o meio ambiente, este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinha todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como tartarugas marinhas, tubarões, e centenas de espécies de peixes.
E para piorar essa sopa plástica pode funcionar como uma esponja, que concentraria todo tipo de poluentes persistentes, ou seja, qualquer animal que se alimentar nestas regiões estará ingerindo altos índices de venenos, que podem ser introduzidos, através da pesca, na cadeia alimentar humana, fechando-se o ciclo, na mais pura verdade de que o que fazemos à terra retorna à nós, seres humanos.


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Continua a Utopia




No ensejo das comemorações, em 10 de dezembro, do dia Internacional dos Direitos Humanos, nos juntamos a todos (as) aqueles (as) que buscam a utopia por um outro mundo possível.
Proclamada pela Assembléia Geral da ONU, em dezembro de 1948, a Declaração estabelece direitos universais para todos os povos, independentemente de credo, gênero, raça ou etnia. Hoje, está disponível em 360 idiomas, sendo fonte para constituições de muitos Estados mundo afora.
Em um artigo inicial a Declaração reza: ”Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”. Para os militantes dos direitos humanos, o maior desafio é passar da palavra escrita ao ato concreto. Enquanto isso não acontece, de fato, a Declaração não passará de boas intenções, no Brasil e no resto do mundo.
A impunidade é um grande estímulo à pratica delituosa por parte dos poderosos em todos os continentes, sendo ainda o grande desafio a ser enfrentado.
Outra falta é a violação dos direitos sociais, com a desregulamentação econômica que atinge os mais pobres e que empobrecem ainda mais nesta fase do capitalismo neoliberal.
A dívida social e cultural do país para com sua população mais pobre é grande e vem de longa data. Direitos humanos para esta parcela são uma enorme frustração.
Já durante a ditadura civil-militar, de 1964 até 1985, muitas violações ocorreram, como censura, exílio, tortura, morte e desaparecimentos. Com a Constituição de 1988 houve grandes avanços na defesa dos direitos, em particular com relação a criança e adolescente, mulheres, racismo, deficiência e tortura.
Agora, se dá ênfase ao enfrentamento da pobreza e da fome. No entanto, no Brasil, todo dia ainda é palco de alguma violação, em especial quanto a violência doméstica e sexual contra mulheres e crianças.
Para popularizar o conceito dos direitos humanos e cada um dos 30 artigos da Declaração Universal, a Secretaria Especial dos Direitos Humanos do Governo Federal está organizando um grande mutirão.
A iniciativa é dirigida a toda a sociedade brasileira, sem distinção. São diversas ações, materiais informativos e peças de divulgação que estarão disponíveis para que todos os segmentos sociais possam se engajar.
Como presidente do CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras –, que tem nos direitos humanos um dos seus pilares de atuação, venho me solidarizar com todos (as) aqueles (as) que mantêm a utopia por um mundo melhor, sem violência, sem discriminação e sem exclusão, de qualquer espécie.
Multiplique os direitos humanos, divulgue a declaração, contribua para que todos e todas conheçam e exijam seus direitos fundamentais.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos prega a liberdade de expressão, de pensamento, a luta pela igualdade e o respeito a todos. Hoje, 60 anos depois, essa Declaração continua sendo escrita, a cada dia, pelas mãos de todos nós.
Este bem poderia ser o melhor presente para o Natal que se aproxima...


Profª Guilhermina Rocha
Especialista em Educação e Historiadora
Presidente do CEPRO
Colunista do Jornal Razão – Rio das Ostras


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com

sábado, 5 de dezembro de 2009

Churrasco dos Amigos - 13 de dezembro




O CEPRO (Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras) e a ARTI (Associação Riostrense dos Trabalhadores Informais) informam que em virtude da ocorrência de fortes chuvas nesta última sexta-feira, dia 04 de dezembro, e da previsão de chuva para o dia 05 de dezembro, o evento Churrasco dos Amigos foi adiado para o dia 13 de dezembro, domingo, a partir das 13:00 horas.

Neste churrasco beneficente, todos os recursos obtidos serão utilizados na manutenção de projetos das duas entidades.

O convite antecipado para o evento será de R$ 8,00 por pessoa, com direito a uma cartela de Bingo.

Telefones para contato da ARTI (22) 9213-0491 e CEPRO (22) 2760-6238.




CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Do Lixo ao Luxo. Alunos da UVA entrevistam o CEPRO.

Alunos da Universidade Veiga de Almeida elaboram trabalho sobre reaproveitamento do lixo, que pode até mesmo ser usado como mobiliário de luxo, com baixo custo e menores danos possíveis ao Meio Ambiente.

A natureza agradece e o CEPRO parabeniza os alunos e alunas envolvidos no projeto.
Ressaltamos que foi emocionante ter membros de nossa entidade entre os entrevistados que contribuíram para este brilhante projeto. Do Lixo ao Luxo.


Parabéns!
Fernanda Caetano
Flávia Martins
Gláucia Rodrigues
Guilherme Zattar
Leir Oliveira
Lincon Leal
Maicon Pacheco
Thábata Lemos


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

2º Encontro Cultural da Consciência Negra no CEPRO



A presidente do CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras, Professora Guilhermina Rocha, foi homenageada com o Diploma Zumbi dos Palmares concedido pela Comissão de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça, Cor, Etnia, Religião e Procedência Nacional da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ).

O CEPRO tem o prazer de convidar para o 2º Encontro Cultural da Consciência Negra, que tem como uma das atrações principais: a apresentação do Diploma Zumbi dos Palmares.
Outras atividades completarão este importante encontro cultural.

Data do evento: Dia 04 de dezembro, às 20:00 horas.
Local: Sede do CEPRO.


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

Dia Internacional do Voluntariado - Dia 05 de dezembro





No dia 05 de dezembro é comemorado o Dia Internacional do Voluntariado, que foi instituído em 1985 pela Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo da ONU era promover ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade em vários lugares do mundo.

As ações de um voluntário extrapolam a definição comum do termo, de acordo com os dicionários mais usuais a palavra “voluntário” significa “aquele que age por vontade própria”. Complementar a isso, a própria ONU ressignificou a definição desta palavra, portanto, “o voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social ou outros campos”.
Após o ano 2000, foram estabelecidos os 8 Objetivos do Milênio no que diz respeito ao voluntariado. Listamos as principais áreas de trabalho voluntário a serem estimuladas, com o intuito de solucionar definitivamente os problemas.

1. Erradicar a extrema pobreza e a fome.
2. Atingir o ensino básico universal.
3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres.
4. Reduzir a mortalidade infantil.
5. Melhorar a saúde materna.
6. Combater o HIV/AIDS, a malária e outras doenças.
7. Garantir a sustentabilidade ambiental.
8. Estabelecer uma Parceria Mundial para o Desenvolvimento.

O CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – como um de seus pilares a ação voluntária. Nossos diretores atuam de forma voluntária em projetos de grande relevância cultural, ambiental e social. Acreditamos que aquela velha máxima ainda pode ter sua verdade: “Se cada um fizer a sua parte...”
Parabéns a todos vocês, voluntários, que fazem a sua parte em nosso projeto de cidadania.


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409
E-mail: cepro.rj@gmail.com

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Artigo do Jornal Razão: Lei Maria da Penha ameaçada


A maior conquista das mulheres contra a violência doméstica, a Lei Maria da Penha, está ameaçada. Encontra-se em tramitação no Senado a reforma do Código de Processo Penal que pode extinguir garantias conquistadas, como por exemplo, a prisão em flagrante do agressor.
Para os movimentos sociais, feministas e dos direitos humanos, esta medida é um retrocesso ao que nosso país vem estabelecendo sobre as políticas públicas.
No Brasil, a partir das iniciativas voltadas para a luta e defesa dos direitos das mulheres, notamos um avanço no reconhecimento do problema da violência contra as mulheres. Identificamos na criação da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, com status de Ministério, um desses avanços, além da Lei Maria da Penha.
No entanto, podemos chamar a atenção quanto a alguns aspectos, como a produção do conhecimento sobre o tema, a formulação de programas e a criação de instituições voltadas para o atendimento nessa área.
A violência contra mulheres e meninas incluiu situações de agressões físicas, sexuais, psicológicas e econômicas.
Em relação às demandas do movimento de mulheres, pode-se dizer que a Constituição estaria em compasso com os tratados internacionais de direitos humanos, estabelecendo dispositivos que contemplam o tema de igualdade de gênero, violência doméstica e sexual contra mulheres, crianças e adolescentes.
A reforma do Código Penal ganhou a resistência de magistrados, da ministra Nilceia Freire e de entidades de defesa da mulher. Em nosso estado, a deputada estadual Inês Pandeló, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), vem realizando uma série de Audiências Públicas que tem como finalidade chamar a atenção do estado do Rio de Janeiro, sobre a possibilidade desta alteração. E no Senado Federal, a senadora Serys Slhessarenko elaborou emendas para proteger a lei.
Acabar com a Lei Maria da Penha significaria transferir para os Juizados Especiais a decisão sobre os crimes como lesão corporal e ofensa à honra.
Segundo a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o Serviço Ligue 180, central de atendimento deste órgão, registrou 791.407 chamadas de abril de 2006 a outubro deste ano. Nesse período, o aumento do número de registros foi de 1704%. Assim podemos dizer que a Lei Maria da Penha contribuiu para esse aumento, estatisticamente falando.
Por fim, a Lei Maria da Penha é uma consequência mais imediata dessa necessidade e é de extrema importância para garantir esse mecanismo de direitos e ações de políticas públicas para as mulheres.
Algumas propostas podem ser pertinentes ao tema:
• Do ponto de vista da prevenção: atuação na área de educação e capacitação de professores para o trabalho com os direitos humanos, resolução de conflitos e identidade masculina e feminina;
• Na detecção: desenvolvimento de pesquisas qualitativas e quantitativas, estimuladas através de pesquisadores locais e de parcerias com núcleos, organizações sociais e universidades.
• Na atenção: Incluir os recursos necessários para os serviços nos orçamentos de ministérios e secretarias estaduais e municipais, criar conselhos gestores para os centros de referência, abrigos e Delegacias Especializadas de Atenção a Mulher (DEAMS) etc.


Profª Guilhermina Rocha
Especialista em Educação e Historiadora
Presidente do CEPRO
Colunista do Jornal Razão – Rio das Ostras


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

Dia Nacional do Samba - 02 de dezembro




No dia 02 de dezembro é comemorado o Dia Nacional do Samba. A data comemorativa foi instituída em 1963. O Dia do Samba é motivo de programação especial em todo o país. A escolha do dia 2 de dezembro possui diversas versões. Em uma delas, alguns historiadores contam que o dia foi escolhido em homenagem à primeira visita de Ary Barroso à Bahia.
No Berço do samba, o Rio de Janeiro, artistas consagrados e as principais escolas de samba do Rio fazem parte de uma extensa programação que pretende fazer a alegria de sambistas e apaixonados pelo ritmo mais brasileiro de todos.
Locais históricos para o samba, como os bairros cariocas da Lapa, Irajá e Oswaldo Cruz, serão prestigiados neste Dia do Samba.
A grande atração do Dia do Samba é sem dúvida, o Trem do Samba, o evento, em sua 14ª edição, foi idealizado pelo cantor e compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz. A composição que sai da Estação Central do Brasil vai em seu trajeto tocando sambas consagrados até o seu destino, que é a Estação Oswaldo Cruz, onde palcos montados em ambas as saídas da estação esperam os sambistas.
Para ter acesso a programação clique aqui.


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Paulo Freire é anistiado 45 anos após exílio




A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça concedeu no dia 26 de novembro a anistia política/post mortem ao educador Paulo Freire, falecido em 1997. A cerimônia ocorreu durante o Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica que contou com 3 mil professores e educadores de todas as regiões do Brasil e de outros 22 países, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

“Hoje, Paulo, você pode descansar em paz. Sua cidadania plena, sem vazios e sem lacunas, foi restaurada, como você queria, e proclamada, como você merece”, disse a viúva de Paulo, Ana Maria Araújo Freire.
A homenagem ao pernambucano que revolucionou as técnicas de ensino em todo o mundo foi marcada pela emoção. O presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão, disse que o pedido de desculpas em nome do Estado brasileiro também era direcionado aos milhões de brasileiros e brasileiras que deixaram de ser alfabetizados e emancipados por Freire. A extinção do Plano Nacional de Alfabetização, que levaria o “método Paulo Freire” a todo o país, foi um dos primeiros atos do regime autoritário, após o golpe de 1964.
O educador pernambucano foi afastado da coordenação do Plano Nacional, instituído meses antes pelo MEC, e aposentado compulsoriamente da cadeira de professor de História e Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco. Após ser preso por 70 dias em uma cadeia de Olinda (PE), partiu para o exílio, retornando ao Brasil somente em 1980.
Em razão da perseguição política que resultou em 16 anos de exílio, a Comissão de Anistia concedeu indenização de R$ 100 mil – teto da prestação única, que prevê 30 salários mínimos para cada ano de perseguição comprovada.

Fonte: Sítio Brasil de Fato. Acesse em http://www.brasildefato.com.br/v01/agencia


CEPRO – Um projeto de cidadania, educação e cultura em Rio das Ostras


Avenida das Flores, nº 394 – Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras – RJ
Telefone: (22) 2760-6238 / (22) 9834-7409